IMAGINEER Magazine

x

AEM Creative HUB

 

This space will be the living, breathing IMAGINEER Magazine - when it's launched. For now, this project is still in the concept phase, and it's expected to be done in partnership with the one and only AEM Creative HUB.

 

With their home base in Viana do Castelo - Portugal, AEM Creative HUB is a studio for the creative arts - much like IMAGINEER. AEM Creative HUB's vision is for a world where people are connected to themselves and nature through dancing. It's a place of quiet contemplation and camaraderie. IMAGINEER and AEM Creative HUB are intertwined together in our vision of a world where art lives and breathes, and is an integrative, indivisible part of being human.

 

But most of all, we believe - together - that it's the nature of Art to exist beyond mere contemplation - it pleads to be brought out into the world through action.

 

Watch this space for updates on the Magazine's progress - and for now, feast your eyes in some of AEM Creative HUB's creations. Believe me. They'll move you like few things do.

Somos AEM.

Somos Humanos.

Somos Natureza.

 

Ser AEM é ser uma rede em simbiose com a Mãe Natureza: de dançarinos, músicos e videógrafos e tudo, seguindo de mãos dadas na escuridão. É replicar um ecossistema infiinitamente grande à escala humana.

 

Ser AEM é ser Natureza em acção; ser um sistema aberto, que da Natureza bebe e a ela devolve; que se sabe deixar vulnerável, que se deixa embalar por ela, e que a acolhe no abraço de uma criança à sua mãe.

 

Ser AEM é encontrar consolo na terra que nos sustenta e equilibra, em sentir grãos de areia sob os pés e saber navegá-los sem perder o apoio.

 

Ser AEM é criar raízes; é saber deixar que o vento nos acaricie e transporte como se a sementes de ulmeiros, de carvalhos, de sobreiros. É saber que a estrada de AIN.RAN começa em nós - e que o equilíbrio entre ser natureza e ser humano começa no que escolhemos ser; e acaba no peso que escolhemos transportar connosco ao atravessar fronteiras, meridianos e equadores que apenas dividem o mundo na nossa imaginação. É encontrar consolo nos murmúrios do mar e nas ondas que se abatem sobre os nossos pés.

 

Ser AEM é encontrar equilíbrio entre paisagens de cimento e o sol que se filtra pelas copas do mundo; é deixar que esse sol aqueça e guie movimentos de chama bruxuleante, que a energia que nos envolve seja canalizada e se materialize em criação.

 

Ser AEM é mascarar-nos de pessoa.

 

Somos Humanos.

Somos Natureza em acção.

Somos AEM.

Words by Francisco Alexandre Pires