Sans Forgetica

Updated: May 5, 2021

Tive pesadelos de Orwell e de te esquecer.

Tive pesadelos de Orwell e de te esquecer.
Sans Forgetica
 

Escrevi este poema algures em Setembro de 2019, casando o meu amor pela novilingua com o bairro alto e o tipo de letra Sans Forgetica.


Sans Forgetica é uma tipografia criada por uma equipa interdisciplinar de designers e membros do Departamento de Ciências Comportamentais do Royal Melbourne Institute of Technology. Foi criada para ajudar ao acto de recordar - por ser mais difícil de ler do que um tipo de letra normal, aumenta a probabilidade de a informação passar da memória de curta duração para a de longa duração.


Este poema foi escrito à volta da memória, que tem tanto de esquecimento como de recordação.


O que aconteceria se Saudade fosse vítima da novilíngua - se desaparecesse da língua, dos dicionários, do léxico, da memória colectiva? Se o próprio conceito desaparecesse da imaginação?


E se não houvesse Saudade nas cartas, nas mensagens de WhatsApp e nos áudios, nas videochamadas através do Zoom? Na viagem de comboio, no regresso a casa? Se não houvesse Saudade num abraço, em corpos nús, na pele do pescoço e nos lábios?


E se não houvesse Saudade das nossas mães e dos nossos pais e dos nossos filhos e avôs e amigos? Ou dos livros; de filmes, de música; de arte; de estar apaixonado.


Conseguem imaginar um mundo sem Saudade?

 

Texto por Francisco Alexandre Pires.

Design e Ilustração por Inês Gomes.

© Francisco Alexandre Pires

17 views0 comments

Recent Posts

See All